.

.
30 de Julho de 1929, jovens velejadoras no porto de Deauville, França (Getty Images)

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Novos rumos do Nota de Rodapé

Querid@s leit@res:

Sempre foi uma tarefa bem complicada, mas sempre empolgante e satisfatória tocar o NR, projeto do qual tanto me orgulho, sobretudo por ter o apoio de todos vocês, que sempre foram fantásticos em manter a roda girando. Já faz uns dois anos, desde que ganhamos o prêmio TopBlog, que o espaço se mantém estável, sem grandes inovações.

Além disso, sozinho como editor, sempre foi complicado ter braço para inovar e tocar ideias mais robustas, como o “NR conversa”, que ficou só no programa piloto.

Contudo sempre é hora de mudar e arriscar. E fazendo um balanço percebemos (já explico o “emos”) que apostar no NR pode ser uma saída para as nossas vidas como profissionais do jornalismo.

Tudo isso é pra dizer que é um desejo antigo fazer do NR um projeto maior. E, para isso, resolvemos transformar a plataforma de publicação do atual Blogger do Google (mais engessado, com um texto seguido do outro) para um site dinâmico com tecnologia Wordpress. Isso está em andamento desde o início do ano. E a equipe responsável pelo layout novo e programação é o Estúdio Saci, do nosso também colaborador Fernando Carvall.

Como um site, o NR será mais dinâmico e vai proporcionar, além das tradicionais colunas (crônicas e artigos), informação, por meio de entrevistas, matérias, serviços, reportagens, vídeos... Pensando grande: seremos um coletivo de jornalistas, ilustradores, escritores e outros profissionais ainda mais forte e que, mesmo sem nenhum tipo de remuneração momentânea, seguirá na missão de produzir e difundir conteúdo de qualidade pautado pelo interesse público, com foco reflexivo nos assuntos e notícias do cotidiano do país.

Até o final de outubro (se tudo correr bem) o NR será relançado. E passará a ter quatro editores e coordenadores. Além de mim, João Peres, Moriti Neto e Fernando Evangelista. Todos jornalistas da mais alta competência que, por essas coincidências da vida, estão no mesmo barco do “o que vamos fazer da vida?”. Pensamos: “vamos unir forças e arriscar um projeto que possa, num futuro não tão distante, ser ampliado e, por que não, ser sustentável financeiramente”.

Não temos uma fórmula mágica. Vamos garimpar projetos que se encaixem no guarda-chuva do NR. Seguimos debatendo os meios para esse objetivo. E ideias são muito bem-vindas. No relançamento vamos soltar um espécie de "carta de princípios", algo que nos norteie em relação aos trabalhos que iremos realizar.

O que posso garantir a vocês, se desejarem continuar nessa jornada conosco, é que vamos trabalhar duro para qualificar o debate democrático e o resgate do papel do jornalismo como ferramenta social que ajuda a esclarecer os fatos e a refletir sobre os acontecimentos.

Então é isso, voltamos em outubro, que tá logo aí. Até já.

* * * * * *

Thiago Domenici, editor e coordenador do Nota de Rodapé

5 comentários:

Cidinha Da Silva disse...

olá thiago e todos. eu penso que seria inovador, pensar em uma remuneração (mesmo que mínima) para quem escreve. há portais por aí que remuneram a equipe responsável, digamos assim, e deve remunerar bem, porque as pessoas parecem viver desse trabalho e, não remuneram as demais e os blogues dos quais se alimentam diariamente. acho meio cabotino e seria legal que o NR não repetisse esta fórmula.

Unknown disse...

Cidinha da Silva, seria interessante você aprofundar o raciocínio que a levou a juntar a questão da remuneração com cabotinismo no contexto do Nota de Rodapé.

Thiago Domenici disse...

Oi, Cidinha, seria bom todos serem remunerados. A questão é: como? NR é um projeto não comercial, foi sempre colaborativo, feito por quem tá afim de um lugar pra desaguar ideias. Quanto aos outros lugares, não sei dizer como funciona. Quem sabe, com o engajamento de todos com a novo site, podemos buscar um modelo que o sustente, primeiramente, porque esses custos existem e serão bancados por mim e os outros editores. Num segundo momento, editores e colaboradores podem ser remunerados caso se viabilize essa alternativa. Fato é que o NR, desde sempre, foi muito transparente em relação as colaborações, nunca houve remuneração pra ninguém, mas é uma questão a se pensar quando o cenário for favorável a isso. Obrigado pela reflexão. Thiago

Unknown disse...

Tão espantoso comentário me fez duvidar de minha capacidade de compreensão e ir buscar o significado de "cabotino": Significado de Cabotino no Aurélio:

1 Comediante ambulante.
2 Mau ator.
3 Que ou aquele que presume ser importante ou se exibe pretensiosamente para se impor.

Cidinha da Silva estava distraída quando fez seu comentário acima ou estava ilustrando o item 3 do verbete?

Anônimo disse...

Procure The Washington Post de dec 23, 2015. Artigo de Dom Phillips com título Brazil's new hero is a nerdy judge who is tough on official corruption. No penúltimo parágrafo lerá:"His approach also may have been influenced by his exposure to U.S. legal process ..... In 1998, Moro and Gisele Lemke, a fellow federal judge, spent a month in a special program at the Harvard Law School. In 2007, Moro participated in a threee-week course for potential leaders sponsored by the U.S. DEPARTMENT OF STATE." E tem mais ....

Postar um comentário

Ofensas e a falta de identificação do leitor serão excluídos.

Web Analytics