.

.
30 de Julho de 1929, jovens velejadoras no porto de Deauville, França (Getty Images)

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Repórter do NR e da RBA é ofendido por senador do PSDB

João Peres, nosso colaborador do NR e repórter da Rede Brasil Atual, profissional da mais alta competência teve ontem uma experiência desagradável e desrespeitosa.  Ele estava na cobertura do debate entre os presidenciáveis da Record, na noite de ontem, e na entrada da emissora, como todo repórter faz e é da profissão, foi conversar com os políticos que chegavam para acompanhar o evento.  O senador eleito por São Paulo, do PSDB, Aloysio Nunes, amigão do Serra, foi abordado pelo repórter que fazia a cobertura para a Rede Brasil Atual, que pertence ao mesmo grupo da Revista do Brasil, censurada recentemente pelo partido do senador em questão. Era perto da hora do debate, que começou às 23h, quando o senador eleito com mais de 11 milhões de votos indagou ao repórter:

- é ligada a quem essa revista?
- aos sindicatos
- que sindicatos? - falou a assessora do lado dele
- bancários, metalúrgicos, químicos...
- pelego, você é pelego - falou o senador
- não podemos conversar, senador?
- pelego. sua revista é financiada pelo PT...
- e a Veja, quem financia, senador?
- pelego
- que educação, senador
- pelego filha da puta. pelego filha da puta!

João me escreveu: "foi assim, gratuito. fiquei passado, triste mesmo. não que não devesse esperar isso, mas agora vai ser isso, vou ser rotulado logo de cara pelo veículo em que eu trabalho? ninguém associa a tucano-demo logo de cara um sujeito que trabalha na folha? uma noite horrível." Digo o seguinte: é preciso que os políticos respeitem o trabalho dos jornalistas. Esse clima de guerra entre PT e PSDB está doentio. João Peres é um trabalhador, um empregado de um veículo que, sim, tem ligações com os sindicatos. E daí? Isto é público e notório. Nada está escondido. Pergunto ao distinto senador: todos os metalúrgicos, químicos e afins são "filhos da puta", então? Eu sou "filho da puta" também, pois apesar de não ser petista, trabalhei na revista durante um ano. Eis mais um absurdo que se tornou estas eleições. Lastimável.
"A Editora Atitude, que publica os dois veículos (Rede Brasil Atual e Revista do Brasil), condena a postura do senador eleito e entende que liberdade de expressão não é agredir verbalmente quem está em seu direito constitucional de exercer a liberdade de imprensa, muito menos a função de um representante de um Estado no Senado Federal", diz o diretor da editora, Paulo Salvador.

Thiago Domenici, jornalista

9 comentários:

Anselmo disse...

bizarro e lamentável.
mto bom vc ter subido a íntegra do diálogo.

Guto disse...

Infelizmente um dia, a casa cai.
A do Senador caiu com Paulo Souza e que vem vindo aí...

Anônimo disse...

o que se pode esperar de um reacionário que chega ao poder.

Anônimo disse...

Thiago, é óbvio que você também é.

joselito disse...

Se isso é ser "filho da puta" então tenho orgulho de ser um grande de um filho da puta.

Anônimo disse...

É essa raça que chama o Lula de ignorante. Que fala de democracia e liberdade de expressão e imprensa livre.
O mais puro estilo capitão do mato boçal. Admira é que os paulistas votam nisso. Será que lá no fundo, bem no intimo de suas almas os paulistas são assim?

Anônimo disse...

Cara, você vai mal intencionado, não escreve o que o cidadão fala, e ainda quer que ele fale? O pior, aliás, é que ele disse a verdade. É pelego sim.

Maíra disse...

Thiago e João...
Li hoje, dia 27, essa notícia.
E sinto que também, junto com o João, fui xingada. Leio tanto a Revista, como a NR sempre.
Como leitora afirmo que o João também a mim representa quando vai fazer a entrevista e se o xingam, a mim também...
João vc tem toda a solidariedade de minha parte. Compartilho com você esse momento em que querem, com ofensas nos calar.
Ate breve...

José Serra disse...

DIA 31...13

Postar um comentário

Ofensas e a falta de identificação do leitor serão excluídos.

Web Analytics