.

.
30 de Julho de 1929, jovens velejadoras no porto de Deauville, França (Getty Images)

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

O fiel "consumidor" da fé que "rouba" Deus

Quem lembra de Mara Maravilha? A cantora infantil que fez sucesso na década de 90 deu uma declaração, reproduzida no vídeo abaixo, que é totalmente sem sentido.

Ela simplesmente culpabiliza o fiel não contribuinte de um obrigação (o dízimo) presente nas religiões evangélicas que não tem sentido nenhum de existir, mas existe. Cada um faz o que bem entende com seu dinheiro. A questão não é essa.

"Quem não paga o dízimo, rouba Deus", disse a hoje cantora gospel e empresária. É o capitalismo da fé lucrando em cima de quem pode menos. Com isso, sinceramente, não dá pra concordar.

O que você acha?

2 comentários:

Thiago Gouvêa disse...

Não joguemos fora o bebê com a água do banho. O dízimo surgiu como ferramenta de redistribuição de renda numa sociedade teocrática, e ainda hoje cumpre essa função em muitas igrejas, onde o dinheiro é revertido em 'missões e obras sociais'. Isenção fiscal faz sentido nesse cenário.
Por outro lado, a IURD, guiada por uma mentalidade capitalista do pior tipo, inaugurou um novo tipo de parasitismo social no Brasil e, pro bem de todos, deve ser controlada - juntamente com suas irmãs, cujos nomes geralmente seguem a fórmula "IGREJA + [jurisdição] + DO/A + [atributo divino favorito] + DE DEUS"..

Jetro disse...

Ótimo comentário Tiago, e seguindo seu raciocínio, para quem é fiel e Crer na bíblia leiam o livro de atos e vão ver o que era feito com o dinheiro que era depositado nas mãos dos apóstolos, com certeza não era pra enriquecimento dos mesmos, mas sim para que não houvesse necessitados entre o povo, ou seja, obra social.

Atos 4: 32,33,34
E era um o coração e a alma da multidão dos que criam, e ninguém dizia que coisa alguma do que possuía era sua própria, mas todas as coisas lhes eram comuns.
E os apóstolos davam, com grande poder, testemunho da ressurreição do Senhor Jesus, e em todos eles havia abundante graça.
Não havia, pois, entre eles necessitado algum; porque todos os que possuíam herdades ou casas, vendendo-as, traziam o preço do que fora vendido, e o depositavam aos pés dos apóstolos.

Infelizmente desde dos primeiros séculos com a instituição do cristianismo como religião oficial Romana não lemos mais o livro de Atos, muito menos estes fragmentos, a partir dai dízimo passou a ser sinônimo de enriquecimento de lideres que de Cristão não tem nada e do Cristianismo nada conhecem, pois seu exemplos de vida podem ser qualquer um, menos o Cristo que nada teve e atá sua morte tudo de que ele se utilizou era emprestado!!!

Postar um comentário

Ofensas e a falta de identificação do leitor serão excluídos.

Web Analytics