.

.
30 de Julho de 1929, jovens velejadoras no porto de Deauville, França (Getty Images)

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Ahmadinejad na ONU

Discurso do líder iraniano Mahmoud Ahmadinejad, no qual ele qualificou Israel de “racista” e voltou a questionar o Holocausto. “Uma conferência sobre tolerância não pode ser um palco para fomentar a intolerância, nem para diminuir o sofrimento do passado”, disse a embaixadora do Brasil na ONU, Maria Nazareth Farani Azevedo. No vídeo, os bastidores do momento em que o líder Iraniano fala e é questionado, ora com a ausência de outros líderes que se retiram e com o protesto de manifestantes. Pelo menos 229 pessoas foram expulsas da ONU, quase todos membros de ONGs judaicas que tentaram interromper o discurso de Ahmadinejad.

3 comentários:

J. C David disse...

Mahmoud Ahmadinejad, errou..e era ao negar o holocausto (isso é coisa de bispo católico), porém porque não se questiona, os representantes que (por qual motivo ?) não participaram da conferência.

Agora negar o racismo, preconceito e suber judaíco entre outras coisas...é burrice, que o digam: Palestinos, Libaneses...e até o grande (na minha opinião) judeu Noam Chomsky.

Thiago Domenici disse...

Alô, David
ele mandou mal; aliás, vem mandando mal faz bastante tempo. Pregar a intolerância (pra, de algum modo, criticar a intolerância que sofre0 não é o caminho mais certo e nem mais político.

Madá disse...

Não é possível que o mundo não veja o sangue que esse homem derrama em sua propria terra todos os dias! não bastam as atrocidades do estado teocratico, a Onu ainda dá espaço - e asas - a essa criatura, absurdo!

Postar um comentário

Ofensas e a falta de identificação do leitor serão excluídos.

Web Analytics