.

.
30 de Julho de 1929, jovens velejadoras no porto de Deauville, França (Getty Images)

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

“Subo no palanque com o capeta se for preciso”

Dilma acena com a possibilidade de uma carta na qual se compromete em não apoiar o casamento gay. Serra, esperto, diz que é a favor do casamento civil entre homossexuais. Dizem duas coisas diferentes, mas na olhada rápida de notícias, pareciam falar sobre a mesma coisa. A primeira falava sobre o casamento religioso, enquanto o segundo se referia aos direitos civis – coisa que já existe. Há questão de 3 dias atrás, o rumo do país dependia da descriminalização ou não do aborto.
A que pontos chegamos. Essa pequenez de propostas reflete não só o que sobrou para escolhermos, como o que pensam estes pequenos a respeito da sociedade brasileira. Essa agenda settting ética e moral religiosa (ambas as questões, o aborto e a união homossexual são dessa ordem) ora é proposta pelos candidatos, ora é enlatada e distribuída em massa. Tudo isso porque dizem que Dilma não ganhou de prima por conta dos religiosos.
E Deus volta com tudo neste 2º turno que, ironicamente, deixou a única evangélica declarada de fora. Aliás, justo ela, que se mostrou a menos fervorosa e mais disposta à construção de um estado laico.
Dispostos a tudo agora em nome de Deus, ambos possam de santo para levar a eleição. Na realpolitik, ideologia é coisa de moleque comunista. Não importa o que se acredita, importa o que faz pensarem de você. É isso que elege. Subirão no palanque até com o capeta se for preciso. Perdo-ai-vos senhor, não sabem o que dizem.

Diogo Ruic, jornalista e editor assistente do NR, gosta de Deus, mas não usa de sua fé em vão.

4 comentários:

Natalia disse...

Perdoai-vos,amém!

Moriti disse...

Bem, a Marina ter se mostrado a mais centrada na questão do Estado Laico, na campanha, não quer dizer muito. Até porque ela mesma assumiu que seria cuidadosa ao falar do assunto.

E isso é questionável. Não me lembro de Dilma falando contra o Estado Laico, no primeiro turno, quando a Marina estava em campanha, para traçarmos um comparativo.

Por fim, Diogo, com todo o respeito, se ser ideólogo é crer na Marina, com as relações que pactuou com setor empresarial, organizações internacionais, além de ter saído candidata por uma das siglas mais voláteis da disputa, realmente a coisa está difícil, muito difícil.

Diogo Ruic disse...

olá moriti, concordo com você - inclusive no que diz em relação ao PV. se me fiz entender que a marina é um exemplo de ideologia não me expressei bem. a ideia era pontuar que logo a única candidata declaradamente religiosa não se utilizou do artifício como ambos fazem agora.

ao mesmo tempo, se marina se mostrou cuidadosa com o tema, acredito que foi mais pelo que poderiam pensar dela do que pelo de fato é. nem mesmo como senadora me lembro de vê-la propondo ou defendo algo com interesses religiosos, certo?

também não disse que a dilma é contra o estado laico. mas essa discussão coloca em pauta essa questão, já que moral religiosa tem "guiado" ambos agora.

um abraço!

Moriti disse...

A discussão religiosa, na verdade, é uma pena, Diogo. É rasteira e, consequentemente, apequena o debate.

Temos muitos temas interessantes a serem debatidos, mas arrastaram a campanha para tal nível que creio não haver retorno.

Enfim, independentemente das nossas opções eleitorais, não há como negar que o único candidato favorecido por isso é José Serra, que não quer politizar o debate, não quer comparar modelos de governo.

A baixaria atingiu o ponto de acionarem telmarketing para dizer que a Dilma é a favor do aborto.

O mais triste é cosntatar que pessoas com acesso à informação, -professores e jornlaistas que conheço, por exemplo - entram nessa e não se dão ao trabalho de checar a procedência da
"informação" e pesquisar o "outro lado". É lamentável que a coisa tenha chegado neste nível. Mas, com candidato/partido/aliados que permitem (incentivam?) esta tática nojenta de campanha, cada vez mais tenho convicção do meu voto.

E, meu caro, de coração, desculpe se não fiz boa leitura de seu texto.

Abração.

Postar um comentário

Ofensas e a falta de identificação do leitor serão excluídos.

Web Analytics