.

.
30 de Julho de 1929, jovens velejadoras no porto de Deauville, França (Getty Images)

sexta-feira, 21 de junho de 2013

O que me surpreende?



por Júnia Puglia   ilustração Fernando Vianna*

Esses meninos e meninas desafiando a versão limpinha de país que passou a frequentar os estádios, e que queriam que exibíssemos aos gringos no embalo das copas e olimpíadas. A perplexidade geral da nação diante da mobilização das pessoas por causas supostamente incompreensíveis ou menores, justo agora, quando estávamos nos achando tão classe média. A incompetência renitente dos senhores do poder para lidar com gente atrevida, que não aceita participar do show “na maior arquibancada do Brasil”, esta não me surpreende.

Continuarmos existindo como país e como sociedade, a despeito de todas as atrocidades, injustiças, corrupção, escravidão e roubalheira perpetradas, primeiro pelos invasores europeus e depois por seu legado cultural e político, suficientes para aniquilar qualquer possibilidade de futuro. Constatar que estamos longe de ser um caso único no mundo e que, diferentemente do que muitos de nós acreditamos, nada disso é exclusividade dos brasileiros.

A legitimação do estupro estar sendo considerada em proposta de legislação nacional – sem falar do malfadado tema da “cura gay”. Mulheres tratadas como viveiros de plantas em pleno século 21. Que se tenha aberto tanto espaço para o fundamentalismo religioso na agenda pública, na base da chantagem eleitoral. Dá pra acreditar?

Presenciar a solidez dos jornais, revistas, livros, discos, CDs, dicionários, enciclopédias, editoras e redes de televisão desmanchar-se no não-lugar da internet, que é tudo e nada ao mesmo tempo. Ficar sabendo que os americanos estão sendo vigiados na privacidade de seus computadores e telefones, igualzinho a Stasi e a KGB faziam no passado. Sair de casa e ter que driblar esta quantidade inacreditável de carros nas ruas; ainda não me acostumei. O contato retomado, graças ao Facebook, com pessoas que faziam parte da minha vida há trinta, quarenta anos. Ouvir “Pra sonhar” no rádio pela primeira vez, desavisada. Cada página da poesia do Leminski. O delicioso absurdo semanal do “Pé na cova”, brincando com a vida e a morte sem frescura. Um pungente ensaio fotográfico sobre travestis na Piauí.

Sentir o tempo passar e mesmo assim duvidar de que tanto tempo passou.


*Júnia Puglia, cronista, mantém a coluna semanal De um tudo. Ilustração de Fernando Vianna, artista gráfico e engenheiro, especial para o texto.

5 comentários:

Carlos Augusto Medeiros disse...

O que mais me surpreende, Júnia, é o poder das mídias alternativas. O que mais me preocupa é a falta de projeto, uma vez que a bandeira extrapolou o direito de ir e vir. Fico pensando até quando nossos jovens estarão expostos às atrocidades policiais e, pior, propiciando manifestação de descontentamento social muito mais profunda (leia-se, vândalos). Fico feliz em ver o recuo do truculento prefeito de São Paulo e, principalmente, do quarto poder instituído e fortalecido na Ditadura Militar, isto é, Rede Globo. Ver o Willian Bonner rever a fala dele - de baderneiros à manifestação legítima - chega a me dá prazer e náuseas. Bjs, Carlos.

Anônimo disse...

ACORDA, BRASIL !! BASTA DE ROUBOS,FALCATRUAS, MANIPULAÇÃO DE DADOS, VIOLÊNCIA, INCENTIVOS ESTAPAFÚRDIOS QUE ENCHEM DE CARROS AS PISTAS QUE NEM EXISTEM, CHEGA DE MENTIRA AO POVO. É HORA DE BRADAR, SIM, SEM VIOLÊNCIA ,CONTRA UM JUDICIÁRIO QUE PRENDE O POBRE E MANDA SOLTAR O BANDIDO; CONTRA UM PARLAMENTO QUE SÓ LEGISLA EM CAUSA PRÓPRIA, CONTRA UM EXECUTIVO QUE NADA
EXECUTA....
ONDE ESTÃO OS HOSPITAIS DEVIDAMENTE EQUIPADOS, OS PROVENTOS DOS POBRES APOSENTADOS , O SALÁRIO DE MÉDICOS E PROFESSORES ? GASTAR MILHÕES EM UM ESTÁDIO POMPOSO SÓ PARA EXIBIR À PODEROSA FIFA ?
ONDE ESTÁ O DINHEIRO SUADO, ARRANCADO À CLASSE MÉDIA E DESVIADO PARA SUSTENTAR VIAGENS "OFICIAIS FANTÁSTICAS ?
INDIGNAÇÃO,SIM,SEM VIOLÊNCIA. POBRE BRASIL RICO !!!!!
BEIJOS DA MUMMY DIRCIM

leila disse...

Perfeita reflexão da menina que mesmo de longe vi crescer e ainda por cima vem a Mummy Dircim completando o tema com seu belo comentário! bjus amores

Anônimo disse...

Ver o que está acontecendo no Brasil renova a minha esperança.Nossa gente não é tão passiva quanto se dizia, nem tão manipulável quanto se pensava.Nossa gente está atenta,consciente e bradando contra os desmandos,contra a opressão,a corrupção, a malversação do dinheiro público e a favor do que é direito básico seu,ou seja:NOSSO.
Vivam os nossos manifestantes pacíficos e os nossos porta-vozes da palavra escrita, como você, Ju! Terê

NAIR BENEDICTO disse...

Junia querida, todos nós voltados para entender melhor!!!Beleza pura!!!Meus netos revendo os anos sessenta, nas ruas, apaixonados, a prática de entender como é dura, dificil e delirante a Liberdade!!!Que todos os aprendizados sirvam para caminharmos realmente por um Brasil melhor, sobretudo SEM GOLPES.CARLOS AUGUSTO, TRUCULENTO EM SAMPA É MESMO O GOVERNADOR E SUA POLÍCIA.A PERIFERIA ESTÁ CANSADA DE SER ALVO, E OS JORNAIS E TV SÃO SURDOS/MUDOS,QDO A VIOLENCIA ACONTECE POR LÁ!!

Postar um comentário

Ofensas e a falta de identificação do leitor serão excluídos.

Web Analytics