.

.
30 de Julho de 1929, jovens velejadoras no porto de Deauville, França (Getty Images)

sexta-feira, 10 de abril de 2015

Caras


por Júnia Puglia    ilustração Fernando Vianna

 Quem nunca folheou uma Caras atire a primeira pedra! Revista feita de fotos e comentários ligeiros, mostra celebridades – em toda a amplitude da palavra – lindas, sorridentes, ryyykhas e felizes. A bíblia das salas de espera e dos salões de beleza, onipresente, oferecendo distração para os olhos naqueles momentos em que conteúdo é o que menos importa. É só abrir e se atualizar sobre festas, casamentos, descasamentos, passeios de iate, estações de esqui, casas de praia, bebês, roupas, modelos, decoração, almoços e jantares frequentados por pessoas portadoras de cabelos lisos e louros, olhos azuis e muita maquiagem.

À parte a nossa curiosidade intrínseca sobre a vida alheia, sabemos que os felizardos retratados estão dando tudo de si para nos confirmar, naquelas expressões e frases soltas, como são satisfeitos e perfeitos. Sim, porque ninguém fala ali do quanto deseja mandar pras cucuias o marido que sai tão bem na foto, e se jogar de vez nos braços do bombeiro do condomínio. Ou do medo de ficar pobre ou cair da fama, que impede o galã de novelas de dormir e até mesmo de usufruir da sua tão prezada virilidade. Mas para nós, espectadores/leitores mortais, o que importa é a foto, sempre produzida com muita luz, cor e sorrisos, de modo a sequer sugerir interpretações.

Talvez o que realmente nos atraia nessas fotos é a sensação de que aquelas pessoas estão mesmo felizes e realizadas, por muito que saibamos o quanto tudo aquilo é falso e fabricado. Você me pergunta o que é ser feliz? Desconfio que seja, em escassas palavras, viver um grande amor e realizar com ele o seu projeto de vida, mesmo que seja um projetinho de dois meses, ou mesmo de um fim de semana. E, principalmente, nunca, jamais envelhecer. Tem Caras nova nas bancas.

* * * * * *

Júnia Puglia, cronista, mantém a coluna semanal De um tudo. Ilustração de Fernando Vianna, artista gráfico e engenheiro, especial para o texto. Emails para esta coluna devem ser enviados a: deumtudocronicas@gmail.com

3 comentários:

Anônimo disse...

Bom dia, Júnia! Entre Caras e bocas, entre os risos falsos (e fáceis) da alegria vamos nos contentando com as pílulas de felicidade tomadas homeopaticamente. Regadas a bom vinho, excelentes companhias e muita conversa para se jogar fora...assim será! Já nas bancas! Bjs.

Anônimo disse...

Pois é :enquanto a leitura dessas revistas trazem as mais deliciosas notícias ,falsas ou verdadeiras, não importa, que encantam os incautos, o povo lança roedores na sala de reuniões oficiais do Poder Legislativo.Ira ? Indignação? Revolta? Que importa : continuem lendo os encantos da vida artificial de fotos e reportagens,numa tentativa de imitar o engano do momento.

Montanhas, mares e culturas disse...

Sim! Adoro essas futilidades nas horas mais importantes (nada fúteis) da minha rotina; como: fazer as unhas, ativar os cachinhos inseparáveis, consultas e etc e tal! Sabe por quê? Nada como uma boa futilidade para dar uma temperada nas nossas rotinas. Sobre as consequências dos atores principais de temperar esses momentos...bem...tudo tem uma consequencia; não é mesmo? Então, é assumir e seguir em frente que atrás vem gente! (risos)

Postar um comentário

Ofensas e a falta de identificação do leitor serão excluídos.

Web Analytics